;

Ludimar Gomes sobre o livro




O Poeta Fernandes inicia seu projeto – Anseios Secretos – afirmando que vem para "manchar cadernos". E os “mancha” convencendo-nos de que a arte imita a vida.
Nas manchas dos cadernos busca-se a perfeição da qual a musa se faz merecedora. 
Fernandes não se preocupa que seus poemas sejam lidos, mas sim, que outros poemas se juntem aos seus para que a poesia se mantenha aquecida nos corações apaixonados.
Pois, 

“ Se disser que teu corpo é meu poema [...] Que façamos com amor nossa melhor poesia[...]

O poeta nos encoraja:  

[...] “e nossa chama ainda mais acesa
Ficam os nossos medos à beira da cama
Iniciam nossas taras
 Aos nossos mais profanos desejos” [...]

O poeta se encoraja:   

[...] “E, enquanto a mim revelas teus anseios mais secretos [...]


A ti faço um único pedido
 Que nos seja permitido uma noite de imenso prazer
Sem que nada seja proibido.”

O poeta implora:     

[...] “E seja, ao menos na poesia, a minha mais desejada musa por um dia”

E o poeta sabe que se fizer “a escolha certa”, será “a mais satisfeita das criaturas

O poeta entrega seus Anseios Secretos para que sejam divididos, desvendados, desnudados.
DELEITEM-SE no gozo supremo de quem procura prazer nos labirintos dos anseios e encontra o paraíso  na chegada


Poeta e pedagoga




Veja também o que diz:


Anguair Gomes dos Santos

Madô Martins